quinta-feira, 30 de março de 2017

POESIA: Osvardo: Terra dos Pedros.


Cidade média, Terra dos Pedros,
existiu matuto a destruir, brutal.
No peito seco, rachado e fundo,
fez-se, Osvardo, príncipe lacrimal.

O feminino das fêmeas.
Cavalo selvagem, o mais fraternal.
Osvardo das valas, o desvalido,
eis apenas um, mesmo sendo plural!

Amigos que o ouvem cantando,
gente desmerecida de maus.
Osvardo, andante mulambo!
Rio de lama sob canoa sem paus!

Falassem, as pedras, pedreiras e Pedros:
aquele Osvardo de vida banal!
Nascera bom, menino de Deus.
Dois destinos e nenhum por sinal!

Osvardo das serras do México.
Osvardo de um sonho natal.
Falassem, as pedras, pedreiras e Pedros:
você, Osvardo, indistinto amigo,
eis o eterno caído, inimigo do mau!

20 comentários:

  1. Rapaz, essa ficou massa!
    O melhor da poesia é conseguir contar histórias enormes em poucas linhas. =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, feliz que tenha lhe agradado; obrigado por prestigiar o blog!

      Volte sempre!

      Excluir
  2. Adorei a poesia, adoro esse jogo de palavras, que juntas forma uma história, Esse trecho: "Eis apenas um, mesmo sendo plural" ficou muito massa...Show de bola!

    ResponderExcluir
  3. Adorei esse mundo extenso em poucas palavras.
    Parabéns pelo post ^^
    Bjs ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Kassia, recebi suas palavras com um trio elétrico passando pelo meu coração, hehe

      Volte sempre!

      Excluir
  4. Adoro suas poesias, você fica atento a leitura para não perder nenhum detalhe. Parabéns pelo dom! Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Cíntia, por prestigiar o blog!

      Volte sempre!

      Excluir
  5. Pelo que tenho percebido, você flutua ali entre o barroco e o pós barroco, neoclássico. Acho que você tem conseguido passar as impressões desejadas, só alerto para a coerência na hora de escolher as palavras das rimas. Um pequeno ajuste, e você será um legítimo súdito de Gregório de Matos, mesclando-se com Carlos Drumond.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anotado o conselho, Adriana. Obrigado. Siga acompanhando o blog!

      Excluir
  6. Oi Rob, tudo bem?

    Cada dia mais adoro as suas poesias, estão super bem construídas e com várias histórias nas entrelinhas! Elas sempre acabam tendo como tema central algo muito peculiar! Adorei!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Alice, obrigado pelo apoio. Que bom que lhe agradei outra vez! Me esforçarei para manter o nível, haha.

      Volte sempre!

      Excluir
  7. Suas poesias ficam cada vez melhores, não é aquela coisa chata de ler como algumas poesias por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, que maravilha, Ana, hehe!

      Obrigado mesmo!

      Excluir
  8. Oie, tudo bom?
    Já li uma poesia sua se não me engano, e é claro como um sonho de Natal como você vem melhorando! Parabéns, continue assim. Só tens a ganhar com esse talento e essa sensibilidade incrível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Jéssica, feliz que esteja progredindo aos seus olhos.

      Obrigado mesmo; siga acompanhando o blog!

      Excluir
  9. Olá td bem?
    Pra variar um pouco vc manda muito bem na escrita, parabéns, é um post melhor que o outro :).
    Bjs, blog encrespa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk, valeu, Blog; volte sempre a este humilde cafofo, hehe!

      Excluir
  10. Olá!
    Ainda não tinha lido essa e, mais uma vez, gostei muito de como fluiu... Venho acompanhando desde que publicou a primeira poesia e acho que tem vindo a mostrar evolução! Fã assumida aqui, já sabe! ;)
    Beijos

    Pseudo Psicologia Barata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Bia, sei sim.

      E o contrário também é recíproco. Gosto de você.

      Excluir

Todos os Marcadores do Blog!

A Coincidência U (1) A Despedida (3) A Graça em Um Bule (1) A Menina de Gabrovo (49) A Nacionalidade da Matemática (1) A Queda do Balonista (2) A Sabedoria de Ser Jovem (1) A Segunda Queda do Balonista (2) Abaixo o Novo Homem das Caverna! (1) Advertência! (1) Alegoria do Fogo (1) Ambicionar é Bom! (1) Amor Ordinário (1) Aninha Dona Fada e os Sapatinhos de Brilhantes (1) Areias do Tempo (1) Asco (1) Atalho (1) Banquete Cigano (3) blogs parceiros (7) Boris e a Menina de Razgrad (3) Cabeça de Cachorro (1) Cacareco (1) Calendário (1) Cartas de um pai ao filho cartas do filho ao pai (1) Céu de Balões (2) Chamamento (1) Cidade Azul (1) Cinema Mudo: Pequeno Tributo à Chaplin (1) Como Surge Um Ignorante (1) conteúdos especiais (2) contos (16) Contracultura (Bob Dylan) (1) Copo de Vidro (1) Corpo Estranho (1) Criançada na Rua (1) crônicas (6) Daquele Jeito (1) De uma breve vida breve em Edvard Hespanhol (1) Democracia Matemática (1) Descomplique-se! (1) Dois Papagaios (1) Domingo de Páscoa (1) Duelo de Facas (1) Duvide! (1) É Hora da Luta! (1) Enquanto Você Dorme (1) Então S morreu (1) entrevistas (1) Estrela Azul (1) Faz-se Uma Revelação (1) Felicidade Esperada (1) Fetiche (1) Forçosamente (1) Gênio da Alma (1) Há Sempre Um Alguém! (1) hangouts (1) histórias infantis (3) Hoje Tem Palhaçada? (1) Hora da Verdade (1) Identidade Nova (1) Imposição do Eu (1) Invenção da Saudade por Outros Nomes (1) Isaurinha e Seu Fernando (1) Jack um Construtor de Faróis (1) Jogo da Conquista (1) Magricela Revanche e os Meninos da Rua (1) Manifestos da Infância (Série) (3) Mastigado Pelos Nervos (1) Mau Agouro (2) Meio Rato Meio Gato (1) Morte Social (1) Muito Poder Em Um Segundo (1) Napoleão e o Muflão Francês (3) Ninguém é tão forte assim (1) novidades (1) novos autores (1) O Arquipélago dos Morangos (1) O Contraditório da Humildade (1) O Coração de Natalina (1) O Cortejo (1) O demônio dentro da gente (1) O Dilema de Klara (3) O Estrepe (1) O Iluminado Às Favas (1) O Interrogatório (3) O Ovo e a Tartaruga (1) O Prazer do Cuidado (1) O Quadro Misterioso (3) O Resgate de Lazar (3) O Tomateiro (3) O Vale dos Órfãos (2) Os Segredos do Gozo (1) Osvardo: Terra dos Pedros (1) Outono de Oitenta (1) Paixão Acidental (1) Pedaço de Pão (1) Pedro o Muflão da Montanha (3) Pensamento Livre (1) Percepção e Compreensão (1) poesias (85) Poética do Morro (1) Povo Bobo de Novo (1) processo criativo (1) Quase Tudo! (1) Que é Que é o Parlamento? (1) Que tal? (1) Quente e Frio (1) Quilômetro Cinza (1) Reação em Cadeia (1) Refugiados do Pão (1) Relações Destrutivas (1) Renúncia Estrangeira (1) resenhas (7) Respiração. Expiração. Inspiração. (1) Revolução do Sexo Próprio (1) Roda Viva (1) Sacha e Peter um Beijo de Pizza (1) Salvando o Coelho (1) Sapo Sábado no Sapato (1) Segredos da Poesia (1) Senhor Polvo Castilho e as águas-vivas (1) Senta e Escreva (1) Significado e Significância (1) Singeleza! (1) Solidão Acompanhada (1) Sou Desses (1) Sou Frágil (Ou Não) (1) Tangerina (1) Telefone Sem Fio (2) Terra Iluminada (1) TMM - O Cruel Destino de um Homem Bom (1) Trump. Nove de novembro. Um dia depois do Engano (1) TV Cultura (1) Um Livro (1) Um pouco do que penso a respeito de Machado de Assis (1) Um Shakespeare que só farfalhava o melhor português (1) Uma Declaração (1) Uma Experiência (1) Urso Antes e Depois do Homem (1) Uva Verde (1) Velislava a Raposa de Fogo (3) Verbo Amigo (1) Viagem Inesquecível (3) Vovó Yordanka (3)