Aviso aos Leitores!

Tudo que é postado por aqui é escrito e idealizado por Roberto Camilotti, autor do blog, que é mantido por anúncios e cujas postagens são de literatura em geral.

Não plagie e nem copie! Na dúvida, entre em contato!

terça-feira, 14 de março de 2017

POESIA: O Ovo e a Tartaruga.


Inspirado no conto “O Ovo e a Galinha”, de Clarice Lispector.

O caso mais entranho de amor.
O ovo deu paixão na tartaruga.
Passado os segundos que botou.
Admirou-se, a tartaruga, seu ovo cor de uva.

Juntos ficaram dias e dias,
um ovo e uma tartaruga.
Afundadinhos na areia, protegendo-se:
Criadora e a criatura!

Mãe e filho, filho e mãe!
O ovo, a paixão da tartaruga.
O caso mais estranho de amor.
Mais que um ovo, o ovalado cor de uva!

Bebezinho, gut gut, querido:
O ovo de uma tartaruga!
Imenso amor, carinho eterno,
a natureza fazendo travessura!

O resto dos seus dias na praia, a tartaruga nunca mais sairia de perto do ovo, que, por sua vez, nunca se prestou a chocar. Que outro se prestaria?

Haja amor dado de um ovo a uma simples tartaruga!

20 comentários:

  1. Bom dia.
    Adorei a poesia ainda mais que hoje seria o dia dela se não fosse mudado para o dia 31 de outubro.
    Parabéns.
    Abraços,
    Uiara Melo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura, Uiara, dia da Clarice Lispector? é isso?

      Puxa, não sabia. Obrigado pela visita.

      Excluir
  2. Não entendo muito de poesias, mas me peguei sorrindo enquanto lia os versos simples, então creio que isso seja uma ação positiva, não??
    Parabéns!

    Beijos da Nanáh :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Nanáh hehe

      Siga acompanhando o blog!

      Excluir
  3. Poema muito bem desenvolvido e criado! Mais uma vez, deixo aqui meus parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, feliz que tenha gostado.

      Volte sempre.

      Excluir
  4. Olá Roberto :)

    Gostei imenso do teu poema. Ler os teus textos anima-me as noites!
    Parabéns pela excelente escrita :)

    Kiss,
    Mii
    Comic Life Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Mariana, é sempre bom ler uma poesiazinha para encerrar bem o dia, haha.

      Siga acompanhando o blog!

      Excluir
  5. Oi Roberto, como está?
    Adorei a tua poesia! Clarice é mesmo uma maravilhosa inspiração e espero ver mais disso nesse blog! Ainda mais que sou doida por poesia!
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://rillismo.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado de coração, Renata, se gosta de poesia então sinta-se em casa, hehe. Mais poesias aparecerão por aqui.

      Abraço e volte sempre!

      Excluir
  6. Olá! Amo Clarice Lispector, boa inspiração ;)
    Relativamente ao poema, arrancou-me um sorriso dos lábios! Tão terno, tão simples, tão querido... A propósito: amo tartarugas!
    Beijos

    Pseudo Psicologia Barata

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Bia, não tinha dúvidas de que gostaria dessa aqui mesmo a conhecendo tão pouco quanto conheço.

      Abraço, querida!

      Excluir
  7. Que coisa gostosa de se ler, leve, com ritmo e doce. Adorei. Não sou uma grande entendedora de poesias, mas sou uma grande leitora! Realmente parabéns!
    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Luísa, muito feliz que tenha gostado dessa poesia. Também não sou um grande entendedor, acredite se quiser, hehe.

      Siga acompanhando o blog!

      Excluir
  8. "O caso mais estranho de amor." Achei lindo demais esse poema. Meu favorito, até então. Parabéns, mais uma vez!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Suellen, volte sempre a este humilde e esforçado blog, rsrs

      Excluir
  9. Oi Rob, tudo bem?

    Amei a sua poesia, com toda certeza uma das melhores que já li em seu blog. É de uma simplicidade, ingenuidade e ao mesmo tempo de uma grandeza, que necanta a quem está lendo. Você teve uma ótima inspiração, mas o mérito é todo seu por produzir algo assim. Parabéns! Se eu fosse a tartaruga também nao sairia do ovo... Certeza!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Alice, suas considerações a respeito do que escrevo sempre me são bastante relevantes. Obrigado mesmo.

      Siga acompanhando o blog.

      Excluir
  10. ótimo conto para se inspirar. Adoro Clarice Lispector das poucas coisas que li, gostaria de ler mais desse talento. Quem sabe seguir seu exemplo e usa-lo como inspiração até mesmo na vida.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Evandro, Clarice é 10, rs.

      Volte sempre!

      Excluir

Todos os Marcadores do Blog!

A Coincidência U (1) A Despedida (3) A Graça em Um Bule (1) A Menina de Gabrovo (49) A Nacionalidade da Matemática (1) A Queda do Balonista (2) A Sabedoria de Ser Jovem (1) A Segunda Queda do Balonista (2) Abaixo o Novo Homem das Caverna! (1) Advertência! (1) Alegoria do Fogo (1) Ambicionar é Bom! (1) Amor Ordinário (1) Aninha Dona Fada e os Sapatinhos de Brilhantes (1) Areias do Tempo (1) Asco (1) Atalho (1) Banquete Cigano (3) blogs parceiros (7) Boris e a Menina de Razgrad (3) Cabeça de Cachorro (1) Cacareco (1) Calendário (1) Camisa de Força (1) Cartas de um pai ao filho cartas do filho ao pai (1) Céu de Balões (2) Chamamento (1) Cidade Azul (1) Cinema Mudo: Pequeno Tributo à Chaplin (1) Clarice Lispector (1) Como Surge Um Ignorante (1) conteúdos especiais (2) contos (16) Contracultura (Bob Dylan) (1) Copo de Vidro (1) Corpo Estranho (1) Criançada na Rua (1) crônicas (6) Daquele Jeito (1) De uma breve vida breve em Edvard Hespanhol (1) Democracia Matemática (1) Depois da Fronteira (1) Descomplique-se! (1) Disfarce ou Fantasia? (1) Dois Papagaios (1) Domingo de Páscoa (1) Duelo de Facas (1) Duvide! (1) É Hora da Luta! (1) Enquanto Você Dorme (1) Então S morreu (1) entrevistas (2) Estrela Azul (1) Faz-se Uma Revelação (1) Felicidade Esperada (1) Fetiche (1) Forçosamente (1) Gênio da Alma (1) Há Sempre Um Alguém! (1) hangouts (1) histórias infantis (3) Hoje Tem Palhaçada? (1) Hora da Verdade (1) Identidade Nova (1) Imposição do Eu (1) Invenção da Saudade por Outros Nomes (1) Isaurinha e Seu Fernando (1) Jack um Construtor de Faróis (1) Jogo da Conquista (1) Magricela Revanche e os Meninos da Rua (1) Manifestos da Infância (Série) (3) Mastigado Pelos Nervos (1) Mau Agouro (2) Meio Rato Meio Gato (1) Morte Social (1) Muito Poder Em Um Segundo (1) Napoleão e o Muflão Francês (3) Ninguém é tão forte assim (1) novidades (1) novos autores (1) O Arquipélago dos Morangos (1) O Contraditório da Humildade (1) O Coração de Natalina (1) O Cortejo (1) O demônio dentro da gente (1) O Dilema de Klara (3) O Estrepe (1) O Iluminado Às Favas (1) O Interrogatório (3) O Ovo e a Tartaruga (1) O Prazer do Cuidado (1) O Quadro Misterioso (3) O Resgate de Lazar (3) O Tomateiro (3) O Vale dos Órfãos (2) Os Segredos do Gozo (1) Osvardo: Terra dos Pedros (1) Outono de Oitenta (1) Paixão Acidental (1) Pedaço de Pão (1) Pedro o Muflão da Montanha (3) Pensamento Livre (1) Percepção e Compreensão (1) poesias (88) Poética do Morro (1) Povo Bobo de Novo (1) processo criativo (1) Quase Tudo! (1) Que é Que é o Parlamento? (1) Que tal? (1) Quente e Frio (1) Quilômetro Cinza (1) Reação em Cadeia (1) Refugiados do Pão (1) Relações Destrutivas (1) Renúncia Estrangeira (1) resenhas (7) Respiração. Expiração. Inspiração. (1) Revolução do Sexo Próprio (1) Roda Viva (1) Sacha e Peter um Beijo de Pizza (1) Salvando o Coelho (1) Sapo Sábado no Sapato (1) Segredos da Poesia (1) Senhor Polvo Castilho e as águas-vivas (1) Senta e Escreva (1) Significado e Significância (1) Singeleza! (1) Solidão Acompanhada (1) Sou Desses (1) Sou Frágil (Ou Não) (1) Tangerina (1) Telefone Sem Fio (2) Terra Iluminada (1) TMM - O Cruel Destino de um Homem Bom (1) Trump. Nove de novembro. Um dia depois do Engano (1) TV Cultura (1) Um Livro (1) Um pouco do que penso a respeito de Machado de Assis (1) Um Shakespeare que só farfalhava o melhor português (1) Uma Declaração (1) Uma Experiência (1) Urso Antes e Depois do Homem (1) Uva Verde (1) Velislava a Raposa de Fogo (3) Verbo Amigo (1) Viagem Inesquecível (3) vídeos (1) Vovó Yordanka (3)