ROBERTO CAMILOTTI... blog de literatura.

10 de dezembro de 2018

5 dicas de autores para ganhar inspiração

 
Olá a todos!
 
Um grande leque, uma grande fonte de expiração!
 
Conhecem quem são os escritores?
 
Conhecem alguns dos seus trabalhos?
 
Quem conhecer porque de algum modo, dão-me inspiração?
 
Certamente a mim, a ti, ao amigo, ao amigo do amigo, …
 
São os grandes: Nicholas Sparks, John Green, Megan Maxwell, El James e, Madeline Hunter.
 
Claro que, em Portugal, existem muitos escritores, compositores, outro tipo de artistas que inspiram a nossa gente e, certamente que, seriam outros tão bons 5 exemplos, mas eu como focada no mundo literário decidi optar por escritores. Existe algum mal?
 
Venha conhecer todo o artigo em Tudo Sob Linhas Blog
 
 

7 de dezembro de 2018

RESENHA: O GAROTO QUASE ATROPELADO

Fala galera do Porão Literário! Tudo certo? Mais um dia e mais uma resenha, o livro dessa vez foi O Garoto Quase Atropelado. Recentemente comprei um box que vinha alguns livros do Vinícios Grossos, e depois de ler 1+1 A Matemática do Amor (cuja resenha você confere aqui), apostei num livro solo do autor e não me decepcionei. Você pode conferir a resenha logo abaixo: 

Após um trauma, um garoto começa a escrever uma espécie de diário (sob a recomendação de seu psicólogo) e nele, tentar buscas experiências que o libertem do peso que carrega em seus ombros. Com isso, ele sai de bicicleta um determinado dia e é quase atropelado por uma garota de cabelos avermelhados. O garoto logo passa a apelidar a menina de Cabelo de Raposa. Não demora muito para o garoto quase atropelado se envolver com a menina e seus dois amigos, e com isso, o garoto finalmente se sente preparado para voltar a se sentir vivo


Resumi a história o máximo que eu pude para evitar quaisquer spoilers possíveis, e acredite, o livro dá algumas reviravoltas que perdem o impacto caso o leitor já saiba. Enfim, O Garoto Quase Atropelado é um experiência incrível! Ao começar pela escrita do autor, que flui muito bem, e a forma em como a história é proposta, que funciona como uma espécie de diário. Achei legal porque é meio digressivo, parece que estamos tendo acesso ao diário do protagonista (cujo nome não é revelado) e com isso temos um vislumbre de um mês na vida dele, pegamos fragmentos de seus relacionamentos anteriores e traumas que o levaram a ter esse diário. 

Venha conferir a resenha completa desse livro no blog O Porão Literário! Também aproveite para seguir o blog, a página no Facebook e o perfil no Instagram!