Roberto Camilotti, blog de literatura

14 de agosto de 2018

POESIA: Vigília.

poesia sobre a vigília, poesia sobre os perigos da vida

Vigília.
Os perigos da vida
 ante a paz compartilha;
um viver à Essência sem armadilhas.

Vigília.
A alma ameniza.
Entre idas e vindas, ela própria se guia;
de tantas experiências, cada vida é uma ilha,
um pedaço de carne cercado de vida.

30 de julho de 2018

POESIA: Cego, Surdo, e Mudo.

poesias sobre a cegueira, poesias sobre a incompreensão do mundo

(Uma pequena homenagem a João Cabral de Melo Neto)

Cego, surdo e mudo:
ainda assim compreendo tudo.
Ligeiramente estúpido, contra todos,
perdoadamente errado, um antitudo;
e assim assimilando raízes parcas,
tateando intelectos cacundos.
E nos mesmos olhos de hoje, parcos,
raso pelo que tenho nas profundezas, sou a praia,
afundado em razões sem assunto, sinto-me profundo.

Cego, surdo e mudo:
insistindo com as insistências,
preterido de minhas próprias preferências;
o que tudo vê e o que nada enxerga.

Cego, surdo e mudo:
ora um Severino de João Cabral,
o daquele mesmo poeta;
ora um de Melo Neto,
um nordestino, o centrista,
o mocinho e o marginal,
o que briga e não faz por onde,
um assujeitado, um vagamundo.

16 de julho de 2018

POESIA: Na Frieza Com Que Me Olha...

poesias sobre a frieza e o sentimento, poesias sobre o olhar

Na frieza com que me olha
percebo e sinto uma frágil emoção,
uma insegurança insistente que não se controla,
vejo o empedernido destempero, crescente receio,
a incapacidade, a impotência, o medo de agir.

Na frieza com que me olha, vejo você.
Percebo e sinto o teu medo de si,
sua própria vida, reprimida, indo embora,
desaparecendo, morrendo antes mesmo de partir,
o espelho mostrando o lado feio da alma,
humanidade morta, o fracasso de quem já caiu.

9 de julho de 2018

POESIA: Tenho Fé.

poesias sobre a fé, poesias com o tema da fé, poesia tema fé

Tenho fé porque estou vivo.
Vida que se vive na fé e nas marés.
Tenho fé, sei que estou vivo.
E, se estou vivo, apenas vivo e não apego.
Tenho fé na reunião, sem os ouros da vida.
Fé na vida, pleno, fé de quem sabe o que quer.

Tenho fé, um sentimento de exercícios.
Fé porque é da fé que se vive a fé.
Tenho fé, aprendi a ser tranquilo, mais pacífico.
Às adversidades, desacelero e espero.
Tenho fé, fé de que não controlo a vida.
Em tudo e em todos, seja o que Deus quiser.

Tenho fé, logo respiro e inspiro.
Fé pela fé, hoje e amanhã terei fé.
Acredito, a perfeição não existe.
Misterioso, o mundo é o que é.
Tenho fé, me preencho e então me sinto.
A vida só faz sentido sendo o que se é.