POESIA: O Estrepe. - Roberto Camilotti, blog de literatura

27 de abril de 2017

POESIA: O Estrepe.

desenhos de pés e de pegadas

Doeu!
E doeu muito mesmo!
Estrepe fincado no dedo do meio.
No meio da ponta do dedo, cantinho esquerdo!
Pontinha do dedo, lá perto da unha; ponta do dedo do meio!
Estrepe maldito do pau da vassoura.
Pequeno e pontudo, ponteiro!
Coisa simples, um tormento.
Vejo:
Praguejo:
E esbravejo:
Porcaria de estrepe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro leitor(a), seu comentário é importante por aqui. Diga-me suas opiniões ou impressões sobre a postagem que acabou de ler que as lerei com carinho, no entanto, não poderei respondê-las pela falta de tempo.

Quer conversar comigo?
Me procura nas minhas redes sociais.

Obrigado desde já!
Volte sempre!