POESIA: Capitalismo Selvagem.


Dinheiro! Dinheiro! Dinheiro!
Uma sociedade na construção.
Mercados que vivem de desespero.
Progresso e fracassos de uma nação.

Dinheiro! Dinheiro! Dinheiro!
Caminho longo e faltoso da condição.
Pobreza e misérias ante o espelho.
Histórias de sucesso, vã inspiração.

Dinheiro! Dinheiro! Dinheiro!
A resistência contra a solidão.
Princípios carentes de um roteiro.
Acumulando e lucrando, na contramão!

Dinheiro? Dinheiro? Dinheiro?
Relative o valor, somos todos irmãos!
Juntos à vida, mais fortes e inteiros.
Capitalismo: cela, carceragem, prisão.
Selvageria: onde tudo se pode acima do não.

Comentários

  1. pÔ CARA, POESIA PURA, ESSA! Dinheiro é o ápice de tudo que tem haver com bem material, não ficamos sem, não conseguimos viver sem :( Realmente o capitalismo é tudo isso que esse poema exprime :o

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela poesia! Adoro sua escrita e essa é mais uma que capta a real essência do que você aborda. Infelizmente não vivemos sem dinheiro, ficando assim em uma "cela, carceragem, prisão".
    Beijos
    https://aventureirasliterarias.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Sua poesia é bem expressiva e com um toque que nos faz pensar!
    O capitalismo parece ser o mal do século, e o dinheiro o mal da sociedade, apesar de tudo,
    Não conseguimos ficar sem.
    Beijinhos e fica com Deus 🙏🏾

    ResponderExcluir
  4. Um dos melhores escritos seus que já li!Capitalismo adoece o planeta, as pessoas, aprisiona, tortura, faz injustiças, tudo em nome do poder, você foi extremamente claro e completo, parabéns!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caro leitor(a), seu comentário é importante por aqui. Diga-me suas opiniões ou impressões sobre a postagem que acabou de ler que as lerei com carinho.

Obrigado desde já!
Volte sempre!