POESIA: Telefone Sem Fio (Estrutura).


A estrutura.
Na cultura.
Da escravatura.
Instante na sala escura.

A estrutura da escravatura, a mais feia das culturas!
Instante secular do arbítrio, da barbárie.
Futuro de todo um país trancado em uma sala escura.
Trancamento sem chave, o futuro cada vez mais longe.
Imprestável!

Comentários

  1. Oi Rob, tudo bem?

    Suas poesias ficam melhores a cada dia, elas conseguem passar muita emoção e realidade ao mesmo tempo. Essa em particular, está bem profunda, e tem uma crítica interessante ao futuro do país que parece está cada vez mais obscuro. Simplesmente adorei!

    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Caro leitor(a), seu comentário é importante por aqui. Diga-me suas opiniões ou impressões sobre a postagem que acabou de ler que as lerei com carinho.

Obrigado desde já!
Volte sempre!